Posts Tagged ‘Rally dos Sertões’

Primeira fase concluída

03/03/2010

O levantamento das 10 etapas do Rally dos Sertões foi concluído. E com a preocupação de sempre tornar o evento melhor que o ano anterior o roteiro está técnico.

Veja o resumo das etapas:

1º dia – Típico de todo o rally de alta quilometragem, tranquilo para teste finais de equipamento e introsamento piloto / navegador, sem muita quebradeira. Sai de Goiânia por estradinhas da região com ótima navegação. Vai ter uma zona de radar e um carimbo.

2º dia – Depois do aquecimento inicial e hora de mostrar a técnica e principalmente a técnica dos navegadores. Vai haver uma grande variação de terreno (cascalho, areia, eroções, pedras e riachos). Terá duas zonas de radar e dois carimbos. A velocidade dos competidores começa a aumentar com trechos de alta e média velocidade.

3º dia – Uma especial com um visual incrível, por dentro de canions com piso de pedra e mais um dia de muita navegação. Os primeiro 100km serão travados e após o abastecimento das motos serão 30km bem rápidos para no final, com descida de serra ficar travada novamente.

4º dia – A especial deste dia não deve ser muito longa, com aproximadamente 180km, com um grande nível técnico e muita dificuldade com piso de pedra, lajes e não poderia faltar algumas travessias de rio.

5º dia – A melhor especial do Rally, com grande exigência do navegador com referências bem próximas uma da outra, as estradas são estreitas e com um piso de muito cascalho e pedras.

6º dia – Uma especial de aproximadamente 400km por estradas estreitas e sinuosas. Uma especial de total superação.

7º dia – Com o nível muito elevado os competidores terão pela frente 450km de especial, a navegação será por GPS com areia e grandes erosões, não vai faltar labirinto.

8º dia – Após dois dias intensos, com muita quebradeira e levando os competidores ao extremo, a especial será mais tranquila, com aproximadamente 220km com boa navegação e alto nível técnico com piso de cascalho.

9º dia – Com 180km de especial o Rally dos Sertões entra na reta final, a especial terá como característica o piso bem mesclado, em região de Caatinga, com característica de labirinto e muitos obstáculos de 3 curecas.

10º dia – A última especial da edição 2010 do Rally dos Sertões terá apenas 80km, não menos importantes. A região é praticamente igual a especial do dia anterior e vale lembrar que para ser o campeão precisa colocar o veículo no parque fechado.

Chuva atrapalha levantamento

26/02/2010

Cinco dias após iniciarem o primeiro levantamento da 18ª edição do Rally Internacional dos Sertões, Marcos Moraes, diretor presidente da Dunas Race, e Edu Sachs, diretor técnico da prova, já completaram cerca de 60% deste que é o trabalho inicial para definir o roteiro. Para cruzar quatro estados do Brasil até aqui, ambos têm enfrentado bastante chuva.

Por conta do mau tempo, Moraes e Sachs, que têm voado em média seis horas por dia, estão com a programação um pouco atrasada. No entanto, ambos esperam terminar entre domingo (28/02) e segunda-feira (01/03) o primeiro trabalho de levantamento do Rally dos Sertões 2010, que acontecerá de 10 a 21 de agosto, com largada em Goiânia (GO) e chegada em Fortaleza (CE).

“Até o final desta quinta-feira (25/02), o levantamento está indo bem. A chuva tem atrapalhado bastante para que a gente possa ter tranqüilidade para levantar as alternativas de caminho. O mau tempo atrasou um pouco a nossa programação, pois tivemos que fazer alguns desvios para ter segurança de vôo. De qualquer maneira, estamos conseguindo encontrar boas alternativas”, falou Marcos Moraes.

“A primeira especial deve ser tradicional de Rally dos Sertões, proporcionando aos competidores a oportunidade de testar seus equipamentos para os últimos ajustes. Com o passar dos dias, a prova vai subindo seu nível técnico, distâncias e dificuldades. Teoricamente, já estamos no sexto dia de prova”, continuou Marcos.

Após encerrarem o trabalho aéreo, Moraes e Sachs terão uma nova jornada pela frente – desta vez, por terra – em abril, com o fim do período crítico de chuvas. Em junho, ambos conferem novamente o roteiro para, só depois, o mesmo ser revelado. “No segundo levantamento, por terra, já sabemos que precisaremos reestruturar o quarto dia de prova para ficar mais difícil”, completou Marcos.

Fonte: ReUnion Press

Trailer DVD 2009

24/02/2010

Clique na imagem abaixo e veja o trailer do DVD do Rally dos Sertões 2009.

Começa o levantamento da edição 2010

23/02/2010

Marcos Moraes e Edu Sachs farão o levantamento aéreo pelo segundo ano

A partir do próximo domingo (21/02), o roteiro da 18ª edição do Rally Internacional dos Sertões começará a ser definido. Marcos Moraes, diretor presidente da Dunas Race, e Edu Sachs, diretor técnico da prova, partem para o primeiro levantamento, que será todo aéreo. Este ano, a segunda maior competição fora-de-estrada do mundo acontece entre os dias 10 e 21 de agosto, com largada em Goiânia (GO) e chegada em Fortaleza (CE).

“Este primeiro levantamento deve durar dez dias. Vamos sair de Goiânia e fazer o reconhecimento aéreo para ter as melhores alternativas de caminho. Continuamos com a intenção de melhorar o roteiro a cada ano, o deixando mais técnico para os competidores, e vamos trabalhar para que o resultado final supere as edições anteriores”, disse Marcos Moraes.

“Como aconteceu no ano passado, o roteiro deve ficar por volta dos cinco mil quilômetros. Na primeira parte, a prova deverá acontecer em estradas de terreno de piçarra. Depois, por volta da metade, a tendência é passar para a areia e, no final, acontecer em um misto de cascalho e areia”, finalizou Moraes.

“Este será o meu décimo ano de levantamento do Sertões e o segundo que fazemos o trabalho aéreo. Depois que implantamos este sistema, em 2009, descobrimos novas trilhas e belos lugares. Sem dúvida, o roteiro ganhou muito e ficou mais interessante. O desafio para esta temporada é fazer uma prova melhor do que nos outros anos, pois temos conseguido um nível de satisfação muito grande. O fator natureza também será outro desafio, pois não sabemos o que vamos encontrar após este período de chuvas”, falou Sachs.

Após o levantamento aéreo, que deve durar cerca de 10 dias, Marcos Moraes e Edu Sachs farão o trabalho terrestre em abril, com o fim do período crítico de chuvas. Em junho, ambos conferem novamente o roteiro para, só depois, o mesmo ser revelado.

Fonte: ReUnion Press

Sertões de 2010

07/07/2009

20090707_Reunion20

Três estados disputam a chegada do Sertões 2010. Ceará, Distrito Federal e Rio Grande do Norte estão no páreo. Decisão será técnica.

Nem bem terminou a 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões e a Dunas Race já contempla os planos para a competição em 2010. Durante a entrevista coletiva dos campeões, em uma das últimas atividades da programação deste ano, realizada na manhã deste sábado (04), em Natal (RN), a organização da maior aventura brasileira reconheceu que estuda pelo menos três possibilidades para o local de chegada na próxima temporada. No entanto, como acontece desde 2001, a largada será realizada em Goiânia (GO) como reconhecimento da crescente logística oferecida por aquele Estado, algo que vem colocando o Sertões como um dos eventos off-road mais admirados do mundo especialmente pelos estrangeiros que disputam a prova.

20090707_Reunion21

Para a 18ª edição do Rally Internacional dos Sertões, que será disputado em agosto de 2010, três Estados diferentes estão no páreo para receber a chegada da competição. “Basicamente temos três requisitos de maior peso: a região deve possuir valores turísticos que possam ser usados para divulgar o Brasil no exterior, é necessário que haja estrutura de divulgação local que permita a disseminação do noticiário da prova e, finalmente, precisamos de uma infraestrutura compatível com os padrões europeus, pois no Sertões recebemos grandes equipes e personalidades do esporte que precisam dessa logística impecável”, disse Marcos Moraes, presidente da Dunas Race, organizadora da corrida.

20090707_Reunion22

Na disputa para abrigar o término da maratona disputada por caminhões, carros, motos e quadriciclos, estão: Ceará, Distrito Federal e Rio Grande do Norte. “O Rally dos Sertões já passou duas vezes por Brasília, foi muito bom, e a data de comemoração de 50 anos (do Distrito Federal), que acontece em 2010 é importante. Também poderemos organizar uma etapa do Super Cross por lá”, comentou o presidente da empresa.

“O nosso Estado está orgulhoso de ter recebido o Rally dos Sertões e queremos reproduzir aqui o modelo de gestão de Goiás. É importante seguir o exemplo e a organização que eles apresentam. Queremos novamente o Rally em 2010, passando por Caicó e chegando em Natal, e faremos o impossível para isso”, frisou Cláudio Porpino, presidente da Empresa Potiguar de Promoção Turística.

Na mesa que atendeu a imprensa, além de Marcos Moraes, de Cláudio Porpino e dos quatro pilotos vencedores em suas respectivas categorias – Carlos Sainz (carros), Cristiano Batista (quadriciclos), Edu Piano (caminhões) e Zé Hélio (motos) –, também esteve Carlos Ronay, diretor de infra-estrutura e operações turísticas da Goiás Turismo, órgão que coordena as atividades turísticas naquele Estado. “O modelo de gestão do Estado de Goiás neste evento se dá também por meio de parcerias municipais, além da estadual. Em nosso caso, são mais de 18 órgãos envolvidos diretamente. Estamos prontos para passar o nosso modelo, desenvolvido ao longo destes oito anos, para qualquer Estado interessado”, destacou Ronay.

Fonte: ReUnion

Um Sertões surpreendente

07/07/2009

20090707_Helena1

Após perder o carro, Rally dos Sertões termina de forma surpreendente para Helena Deyama. A 17ª edição do rali ficará marcado na memória da única dupla feminina, solidariedade dos amigos competidores

Elas perderam o carro em um incêndio que destruiu o Mitsubishi Pajero TR4 da dupla, perderam documentos, equipamentos alugados, dinheiro, cartão de crédito, celular, e deram adeus ao sonho de concluir a 17ª edição do Rally dos Sertões. E, quando tudo indicava que a edição 2009 do rali ficaria marcada como um pesadelo para Helena Deyama e Joseane Koerich, a solidariedade de amigos e competidores fez com que o final dessa história surpreendesse a todos.

20090707_Helena3

Experiente em desafios, Helena encarava o seu 10º Rally dos Sertões, ao lado da navegadora Josi, tinha tudo para chegar à frente, e fazer bonito concorrendo ao lado da grande maioria dos competidores do sexo masculino. Porém, um incêndio na sétima etapa pôs um ponto final na disputa da dupla. Após o momento de grande frustração e tristeza, elas contaram com o apoio por onde passavam para seguir em frente, inclusive de adversários, que deixaram a competitividade de lado, e se mostraram solidários ao incidente com a dupla.

20090707_Helena2

O primeiro a tomar uma atitude para ajudar Helena, foi o amigo e experiente piloto Reinaldo Varela. “Ele teve a ideia, durante o briefing dos competidores de fazer uma rifa de um jogo de pneus Goodyear, de competição. Na mesma hora todos aderiram à iniciativa, e começaram a comprar os números que foram confeccionados em papel no improviso, a Nani esposa do Varela ajudou, junto com a Josi, e até os pilotos de moto compraram a rifa”, contou Helena.

Mas este foi apenas o início da reviravolta na história. A rifa foi sorteada na festa de premiação, dia 04, em Natal. No momento do sorteio, Helena foi chamada à frente para que fizesse um depoimento. Muito surpresa, e emocionada, Helena contou que em todos esses anos participando da competição, aprendeu que a prova é uma lição de vida. “Esse ano essa lição foi um pouco mais dura. Ainda não tinha caído a ficha do que ocorreu, e só me serviu para mostrar que nas horas difíceis, é que você vê que tem amigos verdadeiros, e que o rali é uma grande família”, afirmou Helena, emocionando a todos.

20090707_Helena4

Após o discurso, foi feito o sorteio da rifa dos pneus, e o grande vencedor foi o diretor de prova, Jaime Santos, que agradeceu, porém não pôde aceitar o prêmio, pois não teria como levar para casa, pois mora em Portugal. Sendo assim, decidiu fazer uma doação dos pneus, proporcionando um novo sorteio. Com a sugestão da navegadora Josi, foi decidido que seria feito um leilão.

O leilão saiu para o presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Clayton Pinteiro, concluído em R$ 3.100,00. Este, novamente não quis o prêmio e sugeriu que o mesmo fosse doado a uma instituição de caridade. Certa de que as emoções já haviam terminado Helena, foi novamente pega de surpresa. Desta vez, pelo piloto da equipe Volkswagen, o príncipe do Qatar, Nasser Al-Attiyah, em uma atitude muito digna, após entender o que estava acontecendo, decidiu doar uma quantia em dinheiro para Helena.

Como não fala português, Nasser escolheu seu companheiro de equipe, o brasileiro Eduardo Bampi como porta-voz. Segundo Bambi, o piloto estrangeiro ficou muito comovido com a história, e por isso, doou a Helena à quantia de 20 mil dólares. “Nunca passei por tanta emoção em minha vida, ele fez essa doação, e disse que quer nos reencontrar na próxima edição do rali. Houve também, nessa hora uma certeza de quebra de preconceitos, de estigmas de existir uma dupla feminina nas provas de rali”, disse Helena, certa de que a 17ª edição do Rally dos Sertões foi a mais tocante de toda a sua história.

“Não posso esquecer de dizer que a Josi foi muito mais que uma navegadora, foi uma companheira de verdade, uma guerreira em todas as horas”, finalizou Helena, complementando dizendo que a dupla já tem planos de correr novamente, na 18ª edição do Rally dos Sertões.

Fonte: Sig Comunicação

Entre os melhores do mundo

07/07/2009

20090707_Reunion16

“Sertões está entre os melhores do mundo”, diz Sainz. Lenda do off-road mundial, piloto espanhol diz que quer voltar ao Brasil em 2010: “Se a equipe vier, eu venho”

Sucesso de público em 2009, a 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões, que se encerrou oficialmente neste sábado (4/7) com uma entrevista coletiva em Natal (RN) foi também uma unanimidade entre pilotos e equipes. Todos destacaram os diferentes graus de dificuldade e a versatilidade dos pisos encontrados no roteiro de 5.056 quilômetros, e também elogiaram o nível de detalhamento dos chamados road books (livros de bordo usados pelos navegadores), além do funcionamento da prova como um todo.

20090707_Reunion18

“Esta foi uma prova muito dura, mas também uma das melhores do mundo”, disse o espanhol Carlos Sainz, uma lenda do off road mundial que fez sua estréia no Brasil disputando – e vencendo, na categoria carros – o Sertões 2009. “Parabéns para a organização e para o público, que sempre se mostrou carinhoso e simpático conosco. Mas, antes de mais nada, quero agradecer à equipe Volkswagen. Parece que foi fácil, por sempre estarmos em primeiro e segundo, mas não foi. Só conquistamos este resultado por causa de um trabalho sério e profissional”. Bicampeão mundial de rally de velocidade em uma época na qual havia grandes talentos, os anos 1990, Sainz declarou que gostaria de disputar a corrida novamente. “Se a equipe quiser, eu volto sim”, disse ele.

Sainz fez questão de destacar o elevado grau de dificuldade oferecido pelo trajeto da prova: “Tivemos de tudo, de pisos com pedra, areia, vias estreitas e largas, alagadiços, muitos saltos… Tivemos uma briga pela vitória dentro da nossa equipe, mas sinceramente chegar ao final não foi nada fácil”. Estreante no Sertões, o piloto espanhol foi surpreendido pelo trabalho detalhado de levantamento do roteiro encabeçado pelo brasileiro Eduardo Sachs, diretor técnico da prova. A tarefa em 2009 teve uma novidade: “Usamos um avião para fazer o levantamento pela primeira vez e isso realmente fez a diferença”, explicou Marcos Moraes, presidente da Dunas Race, organizadora da corrida. “A fase aérea, que depois é conferida por uma equipe em terra, foi um grande diferencial que nos trouxe a possibilidade de encontrar o melhor roteiro possível. A cada ano, a gente tem conseguido se superar neste aspecto. E isso também se deve a um conjunto de ações realizadas pela minha equipe, superando as dificuldades que surgiram ao longo da prova. A minha equipe é realmente fantástica”, completou Moraes, ele também um especialista em corridas fora-de-estrada.

20090707_Reunion15

Sertões e Dakar – Além de Sainz, os outros pilotos campeões também participaram da coletiva. Vencedor entre as motos, o paulista Zé Hélio conquistou seu quinto título na competição, igualando o recorde de Jean Azevedo, também de São Paulo. O novo campeão disse que vai tentar uma nova vitória em 2010, mas também citou uma tentativa de vencer o Rally Dakar. “Espero voltar ao Rally dos Sertões no ano que vem como vencedor ou simplesmente como um participante, o que já é uma vitória”, disse, referindo-se à dificuldade que é chegar ao final da corrida. “O Rally Dakar é um sonho e eu e a Honda do Brasil vamos disputar a próxima edição para tentar quebrar a hegemonia da KTM. Se não for no ano que vem, vamos continuar tentando”, disparou.

20090707_Reunion19

Parceiro do navegador Sólon Mendes e do apoiador Davi Fonseca, o piloto do caminhão vencedor, Edu Piano destacou a briga acirrada contra o trio Amable Barrasa/Guilherme Signoretti/Raphael Bettoni. “Pela voz – Edu estava rouco –, vocês podem perceber como eu estou cansado. Esse ano foi a minha quarta vitória (terceira com caminhões), mas a mais emocionante”, frisou ele. “Nos anos anteriores, praticamente garantimos o título na sétima etapa e agora foi o inverso, pois caímos para a segunda colocação na sétima etapa. A equipe trabalhou demais, foi muita emoção. Decidimos (o título) aos 45 do segundo tempo, de virada”, comparou, usando a velha analogia com o futebol. “Em 2010, a Ford vai entrar com um caminhão pesado. A equipe começa a trabalhar no seu desenvolvimento já em agosto, e eu vou competir com ele”, revelou o campeão.

20090707_Reunion17

O campeão dos quadriciclos, Cristiano Batista, viveu uma situação inversa ao drama de Edu Piano. “Comecei forte nos cinco primeiros dias e consegui abrir uma boa vantagem”, lembrou. “Depois, passei a administrar. E essa é uma situação complicada para quem está acostumado a simplesmente acelerar, como eu. Por isso acabei errando curva, errando o seguimento da planilha. Mas no final deu tudo certo e hoje estou muito feliz”, resumiu o campeão do Rally Internacional dos Sertões 2009.

Fonte: ReUnion

Vice na Production

07/07/2009

20090707_Codipar1

Willem e Doris venceram a última etapa na categoria que teve chegada em Natal, nesta sexta-feira (03), na Lagoa do Pitangui

Missão cumprida. Era a sensação unânime da equipe Codipar Racing logo depois da chegada à capital do Rio Grande do Norte. Foram 10 dias de competição, entre 23 de junho e 03 de julho, da 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões e o casal Willem e Doris van Hees (Troller) conseguiram atravessar os sete estados e os 5.056 quilômetros da segunda maior prova do gênero do mundo.

20090707_Codipar2

O público potiguar estimado de cinco mil presenciou a chegada dos 190 competidores e mais de 5000 pessoas que trabalharam diretamente nesta edição, sendo cerca de 200 jornalistas. A prova encerrou pelo segundo ano consecutivo na cidade de Natal e este ano passou pelos estados de Goiás, Tocantis, Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, traçando um percurso dos mais difíceis da história da competição.

20090707_Codipar3

Muita festa na equipe Codipar Racing com o título de vice na categoria Production (T-2). “Todos da equipe merecem nosso reconhecimento, dos cinco anos que participamos este foi o mais duro. A prova foi gostosa de fazer, um verdadeiro cross country, completo. Com a estrutura que conseguimos levar e o preparo que fizemos conseguimos chegar até o fim com um resultado satisfatório. A experiência que adquirimos dessa vez, também servirá para nosso crescimento e profissionalismo para a edição 2010”, declarou o piloto Willem van Hees.

Fonte: Sig Comunicação

Não escapa

07/07/2009

20090707_Facco1

Equipe Acelera Siriema, do piloto paulista e navegador cearense, conquista o título na categoria Super Production, após sete dias de liderança

E o que estava previsto se consolidou na tarde desta sexta-feira (3) na Lagoa do Pitangui, em Natal (RN). Luiz Facco e Silvio Deusdará são Campeões do Rally dos Sertões 2009, na categoria Super Production. Com mais de cinco horas de vantagem sobre o segundo colocado, seria muito difícil de o título escapar das mãos da dupla da Equipe Acelera Siriema.

20090707_Facco2

O término da décima etapa, entre Caicó e Natal (RN), reafirmou que a dupla estava destinada a vencer, após liderar durante sete etapas consecutivas. Foram exatas 5h28m58s que abriram do segundo colocado. Além de Campeões, Facco e Deusdará terminaram a 17ª edição como a 7ª dupla melhor colocada na Geral dos Carros, lembrando que três deles são da equipe alemã VW e seus imbatíveis Touaregs.

20090707_Facco3

O último trecho cronometrado da prova teve 85 quilômetros e foi percorrido com muita segurança pela dupla que completou em 1h22m43s, tempo que lhe garantiu a 5ª colocação na categoria e a 16ª na Geral no dia.

“Foram intermináveis este trecho de especial, só queria chegar e comemorar. O primeiro título do Sertões é indescritível e com certeza será uma marca que jamais nos esqueceremos, como toda a equipe de apoio, familiares, amigos que tiveram participação para que esta vitória acontecesse. Estamos muito felizes com desempenho que alcançamos nesta edição”, ressalta Facco.

20090707_Facco4

Durante os 10 dias de prova, que começou em Goiânia (GO) em 24/6, a Acelera Siriema foi se firmando em meio às equipes brasileiras mais expressivas da disputa. E depois de assumir a liderança, a partir da etapa 3 (27/6), soube administrar com precisão e muita determinação a vantagem.

Para o navegador cearense, que disputou pela primeira vez o Rally dos Sertões na equipe e já conquistou o primeiro título, a empolgação era total. “Minha ficha ainda não caiu, acho que só vou acreditar quando ler nosso nome no resultado oficial. Fizemos tudo que estava na cartilha e o título veio como consequência do trabalho que realizamos junto com a 4×4 Experts, nosso apoio. Foi um aprendizado e uma oportunidade única que o Facco me ofereceu e nunca vou me esquecer disto”, afirma Deusdará.

Com 5.045 quilômetros percorridos chega ao fim a 17ª edição do Rally dos Sertões que passou por Goiás, Tocantins, Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Dez dias de um grande desafio, onde quem resistiu às dificuldades e cruzou a rampa de chegada já se saiu um vitorioso. Mas superar todas as adversidades e ainda trazer na bagagem um título de Campeão como Facco e Deusdará tem um outro sabor.

Fonte: O Positivo

Quadri

07/07/2009

20090707_Reunion13

Cristiano Batista leva a melhor nos quadriciclos, Carlo Collet, em segundo, e Bruno Leão em terceiro, completaram o pódio.

A disputa entre os quadriciclos na 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões não apresentou surpresas em sua reta final. Cristiano Batista, de Suzuki 450, que dominou a primeira metade da competição, conseguiu administrar a vantagem com calma e competência e confirmou o título nesta sexta-feira (3), em Natal (RN).

Poupando o equipamento para não correr riscos, Batista colocou a estratégia na estrada para a segunda metade da disputa, que durou 10 dias e cruzou sete Estados do país – Goiás, Tocantis, Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Mesmo assim, o piloto fechou os 5.056 quilômetros com vantagem de 24min40s2 para Carlo Collet (Cam-Am Renegade), o segundo colocado.

_rs09_theoribeiro_060232

“Coração na mão – “Eu não estava acreditando. Quando acordei hoje de manhã, fiquei pensando e me perguntando sobre o que eu poderia fazer, o quanto eu poderia acelerar para administrar e poupar o equipamento. Estava com o coração na mão. Chegar ao título é muito gratificante, ainda mais em um rally difícil e tendo o amigo (Carlo) Collet correndo. Fui campeão e agora é festejar e agradecer a Deus”, comemorou Batista.

_rs09_theoribeiro_070063

“O resultado foi ótimo. Rally é rally e tive alguns problemas, ele (Cristiano Batista) não. Perdi a chance por aí. Mas completar o Sertões sem forfetar em nenhuma etapa já é uma grande vitória”, disse Collet, o melhor na 10ª – e última – etapa.

Bruno Leão, que também competiu com um quadri Bombardier Can-Am Renegade, foi o terceiro colocado. José Demontier (Suzuki LTR 450), em quarto, e Marcio José Pessoa de Oliveira (KTM 525 XC), em quinto, completaram a relação dos cinco melhores em 2009.

Fonte: ReUnion

Tricampeão

07/07/2009

20090707_Salvini1

Guido Salvini, Weidner Moreira e Fernando Chwaigter conquistam a vitória na categoria T4.2 – destinada a caminhões com mais de 4.800 quilos – e comemoram muito na chegada a Natal, RN, na Lagoa do Pitangui.

O piloto Guido Salvini, o navegador Weidner Moreira e o copiloto Fernando Chwaigter provaram que tudo é possível quando se tem comprometimento e dedicação ao esporte, principalmente, em um rali de dez dias como o Rally dos Sertões. O segundo maior rali do mundo terminou hoje e a Salvini Racing faturou o título da categoria T4.2 e o 3º lugar na Geral.

A 17ª edição do evento largou no dia 24 de junho de Goiânia, GO, e percorreu 5.045 quilômetros, que passaram pelas cidades de Santa Helena, Cidade de Goiás e Minaçu, GO, Palmas, TO, Barra e Luis Eduardo Magalhães, BA, Petrolina, PE, Juazeiro do Norte, CE, cruzou a Paraíba, pousou em Caicó, RN, até chegar à Natal, capital potiguar.

20090707_Salvini2

E ao longo desses dias, muita poeira rolou neste Rally dos Sertões. A Salvini Racing, por exemplo, enfrentou problemas mecânicos nas duas primeiras etapas e se distanciou da disputa pelo pódio da competição. Entretanto, o trio reverteu a situação e na 6ª etapa assumia a ponta da classificação da categoria T4.2 – dos caminhões pesados –, porém, ainda não suficiente para brigar pela vitória na Geral.

”Outro dia importante foi na 7ª etapa, que vencemos com uma grande diferença para nossos principais adversários, e abrimos uma vantagem significativa na liderança”, lembrou Moreira. Daí por diante, a equipe passou a administrar a corrida, adotando um ritmo de prova mais cauteloso, a fim de não correr riscos de novas quebras.

20090707_Salvini3

Com esse resultado, a Salvini Racing passa a ter quatro títulos no Rally dos Sertões, sendo campeões na Geral em 2003, e na categoria T4.2 – 2006, 2007 e 2009. ”Agradecemos a confiança e parceria que temos de nossos patrocinadores, pois com certeza, somente com um veículo robusto e potente como o Mercedes-Benz Atego, com a qualidade dos pneus da Michelin e com o ótimo desempenho dos lubrificantes Rimula da Shell, esta virada na classificação foi possível. Experiência em um Rally dos Sertões não é o suficiente, é preciso ter como aliado um bom conjunto de equipamentos”, encerrou o piloto.

Os vencedores na Geral foram Edu Piano, Sólon Mendes e Davi Fonseca, e em segundo lugar ficou Amable Barrasa, Guilherme Signoretti e Raphael Bettoni – ambos da categoria T4.1 (caminhões leves). Os segundo colocados da T4.2 foram Ulisses Marinzeck Filho, Evandro Bautz e José de Carvalho.

Fonte: Liberdade de Ideia

Um sonho

07/07/2009

20090707_Reijers1

Depois de um ano e meio de dedicação e persistência no projeto Ford Ranger Protótipo, Roberto Reijers e Rogério Almeida são vicecampeões do maior rali das Américas, e na classificação Geral conquistam a 4ª posição.

Terminou nesta tarde de sexta-feira, o 17º Rally dos Sertões, prova que entrará para a história da Reijers Rally Team, que após um ano e meio de dedicação no projeto da Ford Ranger Protótipo, enfim, solidifica todos os trabalhos e alcança de forma extraordinária o 2º lugar da categoria mais competitiva do rali – a Protótipos – e o 4º na Geral. À frente da dupla Roberto Reijers e Rogério Almeida somente dois dos três carros da equipe oficial da Volkswagen e o multicampeão do Sertões, Jean Azevedo.

20090707_Reijers2

Esta edição do rali teve 5.045 quilômetros, que largou de Goiânia, GO, no dia 23 de junho, atravessou os estados do Tocantins, Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Depois de dez dias desafiando seus próprios limites e os mais severos tipos de obstáculos naturais, foi com muita emoção que Reijers e Almeida receberam a bandeirada final e foram recepcionados pela equipe de apoio; em especial, pelos irmãos Guilherme e Henrique Reijers que acompanharam todo o evento, juntamente com o amigo Fausto Dallape, cuidando de toda a logística e do apoio rápido. No tempo acumulado, a dupla encerra o Rally dos Sertões com a marca de 34 horas 52 minutos e 01 segundo.

20090707_Reijers3

O chefe da equipe Antonio Tanida, coordenou os mecânicos Everton Costa, Jonatas Osischer e Raimundo Santos. O motorhome foi guiado por André Soares e o caminhão oficina por Jair Cássia. A alimentação desse pessoal ficou a cargo de Jerre Adriano Serafim.

”Muito obrigado por tudo. Chegamos, deu tudo certo!”, agradecia emocionado o piloto. A 10ª e última etapa da competição teve 85 quilômetros, com erosões, cascalho, trial, poças de água, trechos travados e de mata fechadas. “Essa especial foi ‘especial’”, dizia ele. Momentos antes da largada os olhos de piloto e navegador estavam atentos ao cronômetro que faz a contagem regressiva, pois existia até ali, a responsabilidade de não errar e do veículo não quebrar. Segundo o piloto, é impossível controlar a tensão, e na noite que antecede a corrida derradeira, os competidores que estão na “ponta”, praticamente não dormem.

20090707_Reijers4

O roteiro da final foi muito parecido com o das etapas anteriores, só que dessa vez, os carros chegaram a atingir médias de velocidade mais altas. O traçado exigiu braço e experiência na pilotagem através de manobras arrojadas. “O momento mais importante de hoje foi quando fizemos a última curva, passamos velozes por uma poça, explodindo água para todos os lados, como se estivéssemos tomando um banho para lavar a alma e, finalmente, concluir todo esse trabalho com um resultado muito positivo e extremamente motivador”, contou Reijers. Os competidores foram recebidos pelo públilco na Lagoa do Pitangui, capital Potiguar.

Almeida, que venceu o Rally dos Sertões em 2005, mostrou-se bem satisfeito com esse saldo, principalmente com todo o empenho da equipe Reijers. ”Para mim é uma honra pertencer a um time tão dedicado como este e subir ao pódio ao lado de um homem que nunca desistiu diante das piores situações do off-road. O Roberto sempre acreditou que seu sonho era possível, e hoje estamos aqui, consagrados entre as melhores equipes do Brasil”, refletiu o navegador, lembrando-se das inúmeras quebras ao longo do desenvolvimento desta picape de rali.

20090707_Reijers5

E quem pensa que a Reijers Rally Team vai tirar férias, engana-se. O carro retorna para a oficina, onde passará por manutenção e começará a ser preparado para as etapas do Campeonato Brasileiro e Copa RallySP, que seguem no segundo semestre de 2009, dos quais a dupla brigará por esses títulos.

Fonte: Liberdade de Ideia

3º título

07/07/2009

20090707_OPositivo1

Vitória sensacional na última etapa leva o trio da Ford Racing Trucks, pelo terceiro ano consecutivo, ao lugar mais alto do pódio em Natal (RN)

Em uma virada espetacular no último dia de disputa, a equipe Ford Racing Trucks conquistou o título de Campeã do Rally Internacional dos Sertões 2009 na Geral e na categoria T4.1 dos Caminhões. Não faltou garra para Edu Piano, Solon Mendes e Davi Fonseca que mais uma vez mostraram que o tricampeonato não poderia lhes escapar das mãos por pouco mais de 1m11s, que era a diferença que os separava da vitória final.

20090707_OPositivo2

Mas a vitória da décima etapa foi a mais comemorada, entre as nove etapas vencidas ao longo dos 10 dias da competição. O trio largou nesta sexta-feira (3) pela manhã determinado a chegar em Natal (RN) com o título. E foi o que aconteceu. Não deu chances para mais ninguém, manteve a frente e completou o trecho cronometrado de 85 quilômetros em 1h13m30s, a 4m28s do segundo colocado da categoria, que marcou com 1h18m02

20090707_OPositivo4

A vibração contagiou a todos porque devido a um problema na etapa 7, a equipe oficial da Ford Caminhões perdeu a liderança na categoria e durante os dois últimos dias buscava pelos minutos perdidos e levou a decisão do título para a final. O piloto paulista não tinha palavras para descrever a emoção ao término do trecho cronometrado.

“É fantástico vencer de virada tem um gosto especial. Em 14 anos de Sertões este é o meu quarto título e o mais emocionante de todos porque deixamos a decisão para os 45 min do segundo tempo. Ainda mais porque foi a edição mais dura, mais completa e a mais gostosa de se vencer”, comemora Piano, tetracampeão da prova que coleciona agora um título na geral dos Carros em 2005 e três na geral dos Caminhões e na T4.1 em 2007, 2008 e 2009.

O navegador cearense, que acompanha Piano nos três títulos consecutivos descreve a última batalha vencida. “Ainda bem que Deus me deu o dom da paciência do aprendizado porque estes últimos dias foram determinantes para nossa vitória, sabíamos que era possível vencer, mas depois de acelerar muito nesta última especial fomos recompensados com mais um título que é gratificante demais pelo trabalho que toda a equipe realizou”, reforça Mendes.

Fonseca, o co-piloto e mecânico do trio é um dos responsáveis pela manutenção diária do F4000 Território 4×4 que mais uma vez não decepcionou pela robustez e potência que os levou ao terceiro título. “Hoje (3) andamos muito e Edu acelerou como nunca. Foi perfeito, valeu cada hora de sonho perdida que varamos a madrugada para deixar o caminhão em ordem. Foi muito diferente dos dois últimos títulos, mesmo com uma equipe mais enxuta este ano, a união e a energia foi muito maior e tudo isto nos ajudou nesta vitória”, ressalta.

20090707_OPositivo3

Perseverança e superação- Cinco mil e quarenta e cinco quilômetros depois, o Rally dos Sertões que teve início em 24/3 em Goiânia, percorreu sete estados (Goiás, Tocantins, Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte) em 10 dias. A 17ª edição foi um das mais difíceis da história da prova e mostrou mais uma vez que superar tamanho desafio é para poucos e cruzar a rampa de chegada é uma vitória por si só, mas com um título de Campeão mas mãos é muito melhor.

“Em nome da equipe quero agradecer aos patrocinadores e parceiros que acreditaram mais uma vez em nós e também aqueles que não puderam nos apoiar este ano e que torceram pelo nosso tricampeonato. Queremos dividir este título com familiares e amigos e parabenizar a equipe Território que apesar de mais enxuta este ano mostrou como nunca empenho e dedicação”, finaliza o piloto.

Piano, Mendes e Fonseca, venceram nove das dez etapas, só não foram os mais rápidos no sétimo dia (30/6), quando perderam a tração 4×4 na especial do areião (final da etapa Maratona) e num feito extraordinário, Piano levou o caminhão durante os 240 quilômetros de areia somente em 4×2. Mas como o lema do Rally dos Sertões é “desistir jamais” a equipe não se intimidou com as dificuldades impostas pelo trajetou e lutou bravamente até a conquista final.

Fonte: O Positivo

Um grande desafio

07/07/2009

20090707_Reunion9

Entre os carros, piloto espanhol venceu o emocionante duelo interno da equipe Volkswagen e terminou os 5.056 quilômetros apenas 1min04s9 a frente de Nasser Al-Attiyah

A 17ª edição do Rally Internacional dos Serões foi a mais difícil de sua história. Esta é a opinião unânime de pilotos e navegadores que participaram da competição, entre 23 de junho e 03 de julho. Diante de tal cenário, o topo do pódio talvez não pudesse ter sido ocupado por outro competidor: ninguém menos do que o espanhol Carlos Sainz, bicampeão mundial de rally de velocidade e uma das maiores lendas do esporte de todos os tempos. Ao lado do navegador, o também espanhol Lucas Senra, Sainz terminou a corrida com uma vantagem mínima: 1min04s9 à frente da dupla formada pelo catarense Nasser Al-Attiyah e o alemão Timo Gottschalk – seus colegas na equipe Volkswagen, onde também pilotam o sofisticado Touareg Race 2.

20090707_Reunion10

Ao longo dos dez dias de competição, Sainz se revezou na liderança com o catarense Nasser Al-Attiyah por nada menos que quatro vezes e até somou um número de vitórias nas etapas menor do que o seu concorrente (6 a 4). Essa alternância no posto de líder foi em parte resultado das variação no tipo de piso encontrado pelos competidores, que apresentavam desempenho melhor ou pior que o rival de acordo com suas características de pilotagem. Em um dos dias de competição, a diferença entre eles chegou a ser de meros 3s9, depois de mais de três mil quilômetros de corrida. O espanhol conseguiu assumir a ponta definitivamente somente na penúltima etapa e terminou a competição, nesta sexta (3), em Natal (RN), com vantagem marginal.

20090707_Reunion11

“Foi uma disputa emocionante, que durou até a última etapa e que foi decidida depois de uma briga muito difícil (com Nasser). O Sertões foi um verdadeiro desafio para nós, pilotos e navegadores. As especiais eram longas e muito exigentes, o terreno era extremamente variado e a contínua mudança de ritmo de prova exigia concentração total. Para mim e meu navegador foi também um teste muito bom em termos de nos acostumarmos a trabalhar em ritmo de corrida. Eu acho que nós realmente conseguimos este objetivo. Vencer nosso primeiro rally juntos contra concorrentes tão fortes em nossa própria equipe foi (um início de parceria) sensacional”, disse o novo campeão do Sertões, lembrando que esta foi sua estréia com o navegador Lucas Senra.

A derrota para Sainz, no entanto, não incomodou o segundo colocado: “O Rally dos Sertões foi minha primeira prova com a Volkswagen e estou mais do que feliz com o resultado”, definiu Nasser Al-Attiya. “Gostaria de agradecer a equipe pois me permitiu uma grande estréia. Graças a esse espírito de equipe e ao meu navegador, com quem me dei bem desde o começo, acho que é possível também realizar o sonho de vencer o Rally Dakar”, completou Al-Attiya.

Fonte: ReUnion

Festa

07/07/2009

20090707_Reunion8

Corrida encerra com grande festa nas dunas de Natal. Com presença de cinco mil pessoas, chegada dos campeões aconteceu na Lagoa do Pitangui, um dos mais belos cartões-postais do Nordeste brasileiro

A 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões apresentou números fantásticos: mais de cinco mil pessoas envolvidas diretamente, 5.056 quilômetros, 190 competidores, 200 jornalistas, 10 dias e sete Estados do país – Goiás, Tocantis, Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. No encerramento do grande evento, nesta sexta-feira (03), um cenário perfeito: a Lagoa do Pitangui, a 30 quilômetros do centro de Natal, um cenário idílico e também um dos principais cartões-postais potiguares.

Após dez duríssimas etapas de competição, na maior aventura brasileira, carros, caminhões, quadriciclos e motos foram recebidos de forma calorosa na capital do Rio Grande do Norte. Um prime (disputa em alta velocidade no estilo ponto a ponto) promocional e a rampa de chegada foram estrategicamente colocados em um dos pontos turísticos mais freqüentados de Natal, proporcionando cenas inesquecíveis a competidores, organizadores e público presente.

O público cercava os competidores depois que estes chegavam e saíam de seus veículos. Os mais assediados, como era de se esperar, foram os pilotos da super equipe Volkswagen, como o bicampeão mundial de rally de velocidade Carlos Sainz, que foi o grande vencedor do Sertões 2009.

20090707_Reunion7

“Descobrimos um lugar para a chegada que acabou se constituindo no cenário ideal para um final em clima de confraternização e festa. Espero assim agradecer o apoio e o carinho do povo do Rio Grande do Norte e de todos os envolvidos na corrida”, comentou Marcos Moraes, diretos presidente da Dunas Race, organizadora da competição.

Para prestigiar a chegada dos campeões, cerca de cinco mil pessoas compareceram ao local. Além de ver máquinas e pilotos de perto, o público ganhou brindes e também aproveitou a estrutura montada no local, com banheiros químicos, loja oficial, estandes de patrocinadores e camarotes para convidados.

Empolgação com as crianças – A empolgação do público cativou os competidores. Muitos dos inscritos na prova estavam emocionados simplesmente por terem conseguido terminar a maratona de mais de 5 mil quilômetros. Vice-campeão do Rally dos Sertões 2009, o catarense Nasser Al-Attiyah, que competiu ao lado do alemão Timo Gottschalk em um Volkswagen Race Touareg 2. Muito simpático, ele brincou com as crianças presentes, tirou fotos e distribuiu brindes de sua equipe. Depois, fez uma declaração de amor:

“Eu adoro o Brasil e o povo brasileiro”, disparou, revelando que esta é sua quarta visita ao País, mas a primeira feita profissionalmente. “É muito legal ficar perto do público daqui e espero voltar em 2010 para viver novamente esta incrível experiência. A corrida foi sensacional”, disse o vice-campeão.

Fonte: ReUnion

De virada

07/07/2009

20090707_Reunion4

Virada marca terceiro título de Edu Piano e equipe. No último dia, trio da Ford Racing Trucks reverteu desvantagem e superou equipe comandada por Amable Barrasa. Guido Salvini leva a melhor na categoria T4.2

Na categoria caminhões, a 17ª edição da maior aventura off road do Brasil chegou ao seu destino final nesta sexta-feira (03/07) com vários pilotos parados pelo caminho e poucos aventureiros resistentes concluindo a jornada de mais de cinco mil quilômetros pelo interior do país, partindo de Goiânia (Goiás) e chegando em Natal (Rio Grande do Norte).

Competidores de 19 estados brasileiros e 11 países dividiram espaço entre as trilhas do interior nesses 10 dias do Rally dos Sertões. A última etapa, que ligou Caicó (RN) até Natal foi marcada por uma especial curta, a menor de toda a competição com 85 quilômetros, e também por uma das mais equilibradas disputas na categoria caminhões.

20090707_Reunion5

Após liderar a maior parte do Rally dos Sertões, o trio Edu Piano/Sólon Mendes/Davi Fonseca perdeu a liderança da competição nas últimas rodadas para Amable Barrasa/Guilherme Petrini Signoretti/Raphael Bettoni. A diferença de Amable para Piano era de 1min11seg até o último dia. No entanto, Edu Piano e sua equipe conseguiram se superar nas dunas da Capital Potiguar e sair de Natal com o terceiro título do Rally dos Sertões.

Com mais de quatro minutos de vantagem na etapa desta sexta-feira, Piano comemorou a vitória mais suada de sua carreira. “É o nosso terceiro título. Nos outros dois anos foi muito diferente, pois conseguimos abrir uma hora de vantagem no meio da competição. Em 2009 perdemos a liderança na etapa das areias, em Barra (BA), mas conseguimos nos recuperar no final”, comenta o piloto tricampeão.

Com 26h33min54s30, o trio vencedor superou o segundo colocado por 03min20s70. “Gostaria de agradecer a todos da nossa equipe, que trabalharam muito para a conquista desse título. O Sólon foi perfeito na navegação e o Davi virou muitas noites trabalhando. Tanto que às vezes ele tinha que dormir dentro do caminhão para se recuperar”, acrescentou Piano.

20090707_Reunion6

T4.2
Na categoria T4.2, para caminhões pesados, quem se deu bem foi o trio formado por Guido Salvini/Weidner Moreira/Fernando Chwaigert Ventania, que não precisou disputar o último dia do rally para se sagrar campeão – além de conquistar o terceiro posto na classificação geral. “Como tínhamos mais de cinco horas de vantagem não precisamos correr esta última etapa para ficar com o título”, comemorou o navegador Weidner Moreira.

Fonte: ReUnion

Recordista

07/07/2009

20090707_Reunion1

Zé Hélio é novo recordista de vitórias. Com cinco primeiros lugares, piloto se iguala a Jean Azevedo no rol de vencedores das 17 edições da maior aventura brasileira

Sempre listado entre os favoritos à vitória entre motos antes mesmo do início da 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões, o paulista Zé Hélio, de Honda CRF 450X, não decepcionou a conquistou o título da competição nesta sexta-feira (03), em Natal (RN). Vencedor de sete das dez etapas disputadas em 2009, o piloto confirmou a sua quinta conquista – havia terminado em primeiro em 1999, 2003, 2007 e 2008 – e se tornou recordista de vitórias no dificílimo Rally dos Sertões, ao lado de Jean Azevedo.

Na história da 17ª edição, que percorreu mais de cinco mil quilômetros e atravessou sete Estados do País, Zé Hélio mostrou maturidade para acelerar nas primeiras etapas e administrar a vantagem conquistada depois. Vencedor da 10ª especial, Denísio do Nascimento, também de Honda CRF 450X, terminou em segundo na classificação geral das motos.

20090707_Reunion2

“Foi um rally muito duro, de mais de cinco mil quilômetros. Acho que foi o Rally dos Sertões mais difícil de todos, bastante exigente em todos os aspectos. Mas isso é normal, é a evolução. Todos evoluem, pilotos, equipamentos e os próprios roteiros. Foi muito bom (o percurso), redondinho, curti bastante. A conquista também é especial, pois sinto que me superei, que amadureci como piloto. Foi um rally que exigiu muito de navegação e fiz isso o tempo todo”, desabafou o pentacampeão.

“Resultado da superação” – “A ficha ainda não caiu”, disse o vice-campeão Denísio do Nascimento, referindo-se à difícil conquista, obtida depois de muito empenho nos dez dias de competição. “Em primeiro lugar, esse resultado é resultado de superação e trabalho em equipe. Antes do começo do rally, nossa expectativa era simplesmente terminar a prova, chegar a Natal. Depois, com os primeiros resultados, ficar entre os dez primeiros. Todo mundo está surpreso com a segunda posição e a equipe está de parabéns”, comentou Deni, que estreou no Sertões em 2009.

20090707_Reunion3

Na terceira posição ficou o experiente Juca Bala, de KTM EXC 450R, que também foi o melhor da categoria Super Production. De Yamaha WR 450-F Guto Klaumann terminou em quarto, e Jacek Czachor (Polônia, KTM Rally), chegou a seguir, completando a relação dos cinco melhores entre as motos.

Fonte: ReUnion

Os melhores brasileiros

07/07/2009

20090707_BR1

Os melhores brasileiros do Sertões 2009 são da Equipe Petrobras Lubrax.

O piloto Jean Azevedo e o navegador Youssef Haddad são os melhores brasileiros entre os Carros desta 17ª edição do Rally dos Sertões, que terminou hoje (03) em Natal (RN). “Foi um rali difícil, pois tivemos que dar o nosso melhor e superar vários obstáculos para conquistar um resultado como este. Sem dúvida, a vitória na Protótipos e o terceiro lugar atrás apenas dos veículos oficiais alemães é muito significativo. Agradeço à toda equipe Petrobras Lubrax pelo empenho total nestes 11 dias de prova e pela torcida de todos”, afirmou Jean.

Youssef ressaltou o trabalho da equipe de apoio, fundamental para a conquista deste resultado. “Não tivemos que realizar nenhum reparo e o carro estava totalmente confiável. A sensação ao terminar este Sertões é o de dever cumprido”, acrescentou.

Histórias de sucesso

Jean Azevedo é conhecido no meio off road nacional e internacional pelas suas conquistas. Até o ano de 2007, quando ainda era piloto de moto, Jean havia conquistado o Campeonato Brasileiro por seis vezes, além de resultados expressivos no Rally Dakar. Em sua estréia nos Carros, o piloto surpreendeu pelo profissionalismo e conquistou o Campeonato Brasileiro novamente, só que desta vez em quatro rodas.

Youssef Haddad foi um dos engenheiros responsáveis pelo desenvolvimento da Mitsubishi L200 Evolution, modelo que hoje o consagrou neste Sertões. Nos anos de 2006 e 2007 foi chefe da equipe Mitsubishi Racing, coordenando, na época, toda a logística nas provas.

Entre as Motos, o piloto Rodolpho Mattheis demonstrou maturidade para manter a liderança, assumida desde a terceira etapa do rali. “Tive que ficar sempre concentrado para alcançar o objetivo: vencer na Production. Foram dias difíceis, ultrapassando no meio da poeira os pilotos do Campeonato Mundial, mas valeu pelo resultado. Estou muito contente”, explicou Rodolpho. A categoria Production é aquela em que são permitidas poucas alterações na moto, uma KTM 450EXC, e também a troca de peças. Para conquistar a vitória, Rodolpho teve que administrar o resultado, sem desgastar o equipamento.

Na categoria Caminhões, o trio André Azevedo/Maykel Justo/Ronaldo Pinto, mesmo tendo enfrentado os problemas da Etapa Maratona com a quebra do semi-eixo dianteiro, conquistou o terceiro lugar na categoria T4.2, para veículos acima de quatro toneladas. “Também sabemos que estamos na liderança do Campeonato Brasileiro em nossa categoria, visto que nos três primeiros dias do Sertões fomos muito bem”, conclui André.

Fonte: Assessoria de Imprensa Equipe Petrobras Lubrax

O veterano

07/07/2009

20090707_Juca1

Juca Bala é o campeão da categoria Super Production! O veterano, que competiu com uma KTM 450cc, ainda conquistou a terceira posição nesta 17ª edição do Rally dos Sertões.

Joaquim Gouveia Rodrigues, mais conhecido como Juca Bala, nasceu em 30 de dezembro de 1965, na cidade de São Roque, interior de São Paulo. Descobriu seu talento como piloto de moto de maneira inusitada: tocando cavalos. “Quando tinha 25 anos trabalhava com cavalos e um dia resolvi usar uma motocicleta para facilitar a minha rotina. Como gostei da nova ‘ferramenta’ resolvi participar de uma competição local. Para minha surpresa, ganhei logo de cara. Desde então, nunca mais parei”, recorda.

Hoje, o piloto acumula quatro participações no Rally Dakar, conquistando a vitória na categoria Motos Super Production em 2001 e no ano seguinte o segundo lugar, além do bicampeonato do Rally dos Sertões (1993 e 1996). Em 2009, Juca Bala está confirmado nas provas do calendário brasileiro de Rally Cross Country e Paulista de Enduro.

Além das competições, o piloto utiliza a sua experiência para ministrar aulas de técnicas de pilotagem off road por todo o Brasil.

Confira abaixo seus principais resultados:
1993 – Campeão do Rally dos Sertões;
1996 – Bicampeão do Rally dos Sertões;
1998 – Vice-campeão do Rally dos Sertões;
2001 – Vice-campeão do Rally dos Sertões;
2001 – Campeão do Rally Dakar na categoria Motos Super Production 400cc;
2001 – Campeão Brasileiro de Rally Cross Country;
2002 – Vice-campeão do Rally Dakar na categoria Motos Super Production 400cc;
2003 – Vice-campeão do Rally Rota Sul;
2004 – Campeão do Rally dos Amigos;
2005 – Vice-campeão do Rally dos Amigos;
2007 – Campeão do Rally de Barretos;
2007 – Campeão do Rally Rota Sudeste;
2008 – Bicampeão do Rally de Barretos;
2008 – Campeão do Rally Cuesta Off Road;
2009 – Vice-campeão do Rally de Barretos.

Fonte: Assessoria de Imprensa Juca Bala

Vice nos caminhões

07/07/2009

20090707_Autoliner1

Equipe Autoliner é vice nos Caminhões na T4-1 e T4-2. Equipe conseguiu completar todas as etapas do rali com os Ford F4000 4×4 e Ford Cargo 1722e.

Terminou nesta sexta-feira, a 17ª edição do Rally dos Sertões. Para os caminhões da Equipe Autoliner foi uma conquista chegar ao final do rali, já que muitos que largaram em Goiânia, para primeira etapa não tiveram sucesso. Além disso, a equipe paulista levará para São Paulo, o vice-campeonato em duas categorias, na T4.1, com o trio Amable Barrasa/Guilherme Signoretti/Raphael Bettoni (Ford F-4000), e na T4.2, com . Ulysses Marinzeck, José de Carvalho e Evandro Bautz (Ford Cargo 1722e). O título dos pesos pesados ficou com Edu Piano/Sólon Mendes (F-4000).

20090707_Autoliner2

Foi uma briga digna do tamanho da categoria, em oito das dez etapas, a liderança da categoria foi defendida por Edu Piano, posição que foi ameaçada por Amable, que chegou a liderar por duas etapas, porém, no final, o adversário acabou levando a melhor. Ainda assim, para Amable, o vice-campeonato é uma vitória para a Equipe.

20090707_Autoliner3

“Esse foi um dos Sertões mais difíceis que já participei, durante todas as etapas vi muitas equipes ficando pelo caminho. Então chegar até Natal é sem dúvida uma vitória para toda a equipe. Foi minha estreia com o Guilherme (navegador), e acredito que a parceria deu muito certo. Agora é comemorar mais essa conquista”, declarou o piloto bicampeão dos Sertões.

Em uma especial de apenas 85 quilômetros, as equipes partiram de Caicó, com destino a Natal. Foi uma etapa que exigiu muito das equipes, e especialmente da navegação. Para Amable, Guilherme cumpriu muito bem seu papel.

20090707_Autoliner4

Com a terceira colocação na última etapa, o trio comandado por Ulysses Marinzeck garantiu o segundo lugar da categoria para caminhões acima de quatro toneladas. “Sem dúvida foi uma vitória para todos nós, foi uma competição que exigiu muito de todos nós, então todos estão de parabéns por termos conseguido chegar até o fim. Esse segundo lugar tem gostinho de vitória”, declarou o piloto.

Fonte: Sig Comunicação

Fechar com chave de ouro

07/07/2009

20090707_Deni1

Denísio do Nascimento vence última etapa e leva o vice. Com o resultado da décima etapa o piloto catarinense é campeão da categoria Sport até 450cc

Foram dez dias de competição da 17ª edição do Rally dos Sertões, a largada aconteceu em Goiânia, em 24 de junho e a chegada nesta sexta-feira (03) em Natal, capital do Rio Grande do Norte. A última etapa saiu de Caicó (RN) em deslocamento até a especial de 85 quilômetros e logo após, um Super Prime de oito quilômetros na região das Dunas Douradas.

20090707_Deni2

Denísio do Nascimento, natural de Brusque (SC), conquistou o melhor tempo na última etapa, com 01h12m09s, com este resultado, Deni levou o título na categoria (Sport até 450cc), e a vice-colocação na geral das motos. “Tive que conter a ansiedade e acelerar. Devo o título na categoria e o resultado na geral para minha equipe. Todos foram campeões, que me deram uma moto competitiva todos os dias do rali, além da força e companheirismo. Foi uma prova maravilhosa e uma verdadeira lição de vida”, comemorou o piloto.

20090707_Deni3

A décima etapa do rali, apesar de ter contado com um total de 350 quilômetros, destes 85 quilômetros de especial, entre Caicó e Natal (RN). O percurso foi bastante duro, com muitas erosões, pedras, estradas com trial, que resumiu um pouco de tudo o que os competidores já haviam enfrentado apesar de ter sido uma especial bem curta.

O piloto estreante, além de conquistar o título de sua categoria, e o vice na geral, Deni levará para casa também, a liderança do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, já que o rali foi válido como uma etapa da competição nacional.

Fonte: Sig Comunicação

Mais uma vitória

07/07/2009

20090707_Varela2

Varela e Macedo vencem último dia na Super Production. Dupla chegou em primeiro em seis das dez Especiais da competição e são os maiores vencedores da Super Production

No encerramento da 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões, a dupla ReinaldoVarela/Marcos Macedo (Mitsubishi/Pirelli/Blindarte) venceu mais uma Especial na categoria Super Production, a terceira seguida. Eles completaram os 85 km do último dia (03/7) em 1h10min59s30. Com a vitória nesta sexta-feira, eles somam seis conquistas em dez etapas disputadas. “Encerrar o Sertões com uma vitória é ótimo. O carro esteve sempre muito bom. Esse bom desempenho mostrou nosso potencial e constância. Aceleramos bem para sempre largar entre os primeiros”, afirma Varela, único brasileiro campeão mundial de rali cross country.

20090707_Varela1

O último dia de competições foi um dos mais curtos do rali. O percurso entre as cidades potiguares de Caicó e Natal foi de 340 km, com apenas 85 km cronometrados. A menor Especial do Sertões foi de baixa velocidade e passou por estradinhas de areia, muitos mata-burros e trechos bastante sinuosos com pedras grandes. Depois, os competidores entraram numa região montanhosa com travessias de barragens, antes de finalizar com partes pesadas e estreitas de Trial. “Foi difícil e travada, com muitas poças d’água e depressões. Foi um final divertido e difícil, para fechar bem o Sertões. Nossa vitória foi chegar em Natal”, analisa o navegador Marcão Macedo.

Varela e Macedo só não tiveram melhor sorte no Rally dos Sertões por conta de um problema mecânico na Mitsubishi L200RS na sexta etapa, que os tirou de duas Especiais e conseqüentemente da briga pela vitória na categoria. “Infelizmente o problema da quebra de motor foi na Especial mais crítica, que era do tipo Maratona. Ficamos impossibilitados de consertar o carro e perdemos dois dias de rali”, lembra Varela. Sem enfrentar grandes problemas durante os 10 dias, a dupla Luiz Facco/Silvio Deusdará ficou com o título da Super Production. Os espanhóis Carlos Sainz/Lucas Cruz ficaram com a vitória no geral.

Nos dez dias de prova os aventureiros cruzaram o cerrado e o sertão brasileiro, percorrendo sete Estados (Goiás, Tocantins, Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte) e 5.056 km de desafiadoras trilhas no segundo maior rali da América Latina, perdendo só para o Rally Dakar, que agora é disputado na Argentina e Chile. “Tentamos fazer uma prova regular e conseguimos andar sempre entre os ponteiros até na Geral. Comprovamos que tínhamos potencial para mais uma vitória no Sertões”, conclui Varela, cinco vezes vencedor do Rally dos Sertões e atual campeão da categoria Super Production.

Fonte: MasterMídia

Acidente

03/07/2009

20090702_REunion01

Pilotos Maurício Neves e Nasser Al-Attiyah colidiram durante especial, sem grandes danos

O penúltimo dia do Rally dos Sertões, nesta quinta-feira (02), trouxe a dupla Carlos Sainz/Lucas Cruz Senra de volta à liderança da competição no geral, mas um pequeno incidente ajudou os espanhóis do Race Touareg 2 a abrirem pouco mais de quatro minutos de vantagem. Um erro de navegação causou uma pequena colisão entre Nasser Al-Attiyah/Timo Gottschalk e Maurício Neves/Eduardo Bampi – ambos também competem com o protótipo da equipe Volkswagen.

De acordo com a assessoria de imprensa da dupla brasileira, Neves creditou o incidente a uma pequena confusão de navegação. “O Nasser errou uma entrada e nós erramos também, daí paramos para dar ré e voltar ao caminho, mas antes que isso pudesse acontecer o Nasser já vinha retornando e acabamos colidindo. Foi um susto, mas mesmo assim, continuamos e cumprimos a missão de colocar os três Touaregs nas três primeiras colocações do dia”, contou Maurício.

Mas o piloto não se incomodou. “São coisas de rally”, disse. “Fui induzido ao erro pelo erro do Nasser e batemos. Ninguém tem culpa e os carros mostraram o quanto são fortes e bem construídos. Mesmo assim cheguei em 3º e subi para 6º na geral. Amanhã é o último dia e o objetivo é chegar em Natal com a frota Touareg de novo nos três primeiros lugares. Essa é a nossa missão”, completou o competidor.

Fonte: ReUnion

Já no pódio

03/07/2009

20090703_Salvini1

Equipe precisa apenas completar a última etapa para confirmar o título da categoria entre os caminhões com mais de 4.800 quilos, conquistando assim, o título de tricampeão entre os pesados.

Os dias passaram muito rápido para quem acompanha o Rally dos Sertões. Amanhã acontece a grande decisão e apenas 85 quilômetros separam a equipe Salvini Racing do título de tricampeã da categoria T4.2 – caminhões grandes – do segundo maior rali do mundo (esse é o tamanho da especial de encerramento, que tem destino a Natal, RN).

20090703_Salvini2

A etapa de hoje, a 9ª e última da competição, teve 429 quilômetros, entretanto, foi em um percurso de 60 quilômetros que a velocidade não teve limites e a poeira levantou geral – inicialmente estavam previstos 160 quilômetros, mas por questões de segurança (havia alguns setores estreitos), a organização do certame reduziu o percurso para a categoria. O rali seguiu entre as cidades de Juazeiro do Norte, CE, e Caicó, RN.

E em uma dessas trilhas, o piloto Guido Salvini, o navegador Weidner Moreira e o copiloto Fernando Chwaigert quase ficaram sem a lateral direita do Mercedes-Benz Atego. ”Raspamos em uma árvore, da qual não vimos e, tampouco, sentimos a colisão, mas quase perdemos a lateral do baú. Acredito que devido a velocidade que vínhamos e pela nossa concentração, isso tenha passado despercebido. Mas o estrago foi grande”, contou Salvini.

Já na metade da especial, o tanque secundário de diesel caiu em cima das válvulas de ar do caminhão, comprometendo a tração, embreagem e freio. ”O freio travou e imobilizou o caminhão dentro de uma vala, onde era necessário o 4×4 para sair de lá. Fizemos os reparos sem muito prejuízo de tempo , relatou Moreira.

20090703_Salvini3

O trio mais uma vez registrou o melhor marca na categoria T4.2, com 1 hora 31 minutos e 36 segundos, e na categoria obteve a 3ª posição. ”Agora falta bem pouco. Depois do acidente que nos tirou da disputa no ano passado, vamos poder lavar a alma com essa vitória” , salientou Salvini.

A etapa final terá 340 quilômetros, com 85 quilômetros de especial. Como costuma-se dizer: na última etapa não se vence o rali, mas pode-se perder; por isso, os times tomarão muito cuidado em um percurso que, embora pequeno, começa com muitas estradinhas de areia, mata burro e trechos sinuosos com pedras grandes. O roteiro entrará por uma região montanhosa, com muita navegação e travessias de barragens.

Fonte: Liberdade de Ideia

Em busca do pódio

03/07/2009

20090703_Reijers1

Roberto Reijers e Rogério Almeida partem para última prova para confirmar o “vice” na categoria Protótipos e o 4º lugar na classificação Geral. Na frente deles, apenas a equipe oficial da Volkswagen e o multi campeão, Jean Azevedo.

Participar do Rally dos Sertões é uma difícil missão para homens e máquinas, e para terminá-lo é preciso ter garra e determinação. A 9ª e penúltima etapa, que aconteceu hoje entre as cidades de Juazeiro do Norte, CE, e Caicó, RN, contou com 429 quilômetros, sendo 141 quilômetros de especial. O terreno mais uma vez apresentou piso duro, erosões, cascalho, áreas de piçarra, poças d’água e barragens lisas de rios. ”No geral, a corrida estava travada, bastante sinuosa. A navegação foi interessante, e como sempre, pedindo concentração. Escutei no rádio que em um determinado trecho havia diversos competidores perdidos, e realmente, faço uma ressalva que a planilha deixou a desejar em termos de qualidade e clareza, em comparação a 2008”, disse o navegador Rogério Almeida.

20090703_Reijers2

Segundo o piloto Roberto Reijers, a condução diante deste tipo de terreno foi severa (como todas as outras etapas, só que desta vez, foi mais curta). ”De fato esse rali exigiu muita resistência mecânica e física. Entretanto, traçar uma estratégia e acreditar nela durante toda a competição foi importante, pois uma das principais medidas foi conservar o veículo, sem levá-lo ao limite. Nossa Ford Ranger está inteira, não precisou de grandes e complexas manutenções”, concluiu Reijers, que tem enfrentado o maior desafio de todos: superar seus próprios instintos. ”Conquistar o pódio do Sertões é o ápice do off-road brasileiro, e falta pouco para realizar um sonho, mas ainda há um degrau para subir. Enquanto a competição não acabar, estarei com o peito angustiado e ao mesmo tempo cheio de contentamento. Nossa largada amanhã será um dos momentos mais marcantes de minha vida. E se Deus quiser, e ele a de querer, que vamos concluir com êxito todo esse trabalho que desenvolvemos até aqui ”, encerrou o piloto.

20090703_Reijers3

Os vencedores do dia, entre os carros, foram Carlos Sainz e Lucas Senra, seguidos por Nasser Saeh Al-Attiyah e Timo Gottscalk, e Mauricio Neves e Eduardo Bampi. Nos caminhões, vitória de Edu Piano, Sólon Mendes e Davi Fonseca. Em segundo lugar vieram Amable Barrasa, Guilherme Signoreti e Raphael Bettoni, com Guido Salvini, Weidner Moreira e Fernando Chwaigert em terceiro.

Fonte: Liberdade de Ideia

Absolutos

03/07/2009

20090703_Facco2

Dupla da Equipe Acelera Siriema chega em Caicó (RN) nesta quinta-feira em 4º na categoria, abrindo um pouco mais a vantagem da liderança e de olho na última etapa que exigirá tranqüilidade e cautela

Trezentos e quarenta quilômetros com um trecho cronometrado de 85 é o que falta para Luiz Facco e Silvio Deusdará transformarem a liderança da Super Production em um título do Rally Internacional dos Sertões. Mas nesta prova a garantia só vem quando se cruza a rampa de chegada. Então, a dupla da equipe Acelera Siriema vai fazer como fez nos dias anteriores: largar para chegar.

20090703_Facco3

Caicó (RN) foi o destino final da dupla nesta quinta-feira. Com tempo de 2h20m56s, Facco e Deusdará chegaram em 4º na categoria e em 13º lugar na Geral dos Carros. Resultado este que garante novamente a liderança a Super Production e uma vantagem de 5h27m59s em relação ao segundo colocado, de acordo com o resultado extra-oficial divulgado até o momento.

20090703_Facco4

Nesta penúltima etapa do prova, as coisas também não foram fáceis para os competidores. Apesar de uma especial curta exigiu cautela. “Foi uma especial meio chata de se fazer, com muita pedra e erosão, estradas bem estreitas e entramos muito concentrados para que nada acontecesse com o carro e deu tudo certo e estamos satisfeitos com o nosso rendimento do dia”, afirma Facco.

Na quinta participação no Rally dos Sertões, o piloto paulista administra bem a vantagem de sete dias de liderança na Super Production, uma das categorias mais disputadas da prova e ocupa a 7ª posição na geral. “Amanhã (3) na última etapa independente do que estiver acontecendo do nosso lado, não estamos preocupados em com o nosso tempo e nem com o dos outros, queremos exclusivamente colocar o carro na rampa de chegada”, destaca.

20090703_Facco5

Empolgado com a liderança, na segunda vez que participa da competição e a primeira ao lado de Facco, o navegador cearense controla a ansiedade e mantém os pés no chão. “Todos estes dias estamos seguindo a nossa estratégia com muita precisão. Cada um fazendo o seu trabalho da melhor forma possível para alcançar o objetivo final, mas ainda tem mais um dia e seguiremos a mesma rotina para chegar ao final”, afirma Deusdará.

A 17ª edição da prova, largou no dia 24/6 em Goiânia, passou por sete estados e completará os 5.036 quilômetros do roteiro neste sexta-feira (3) quando o prova termina na Lagoa do Pitangui em Natal, a capitão potiguar. Na chegada haverá ainda um Super Prime pelas Dunas.

Fonte: O Positivo

A disputa está aberta

03/07/2009

_rs09_theoribeiro_080477

Nas categorias carros e caminhões a disputa continua emocionante e aberta: Sainz lidera a prova por pouco mais de quatro minutos; nos caminhões o segundo colocado está a menos de dois minutos de Amable Barrasa

Se os títulos de motos e quadriciclos estão praticamente definidos, o cenário das disputas de carros e caminhões na 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões é oposto. Nesta quinta-feira (02), foi realizada a nona – e penúltima – etapa, de Juazeiro do Norte, no Ceará, a Caicó, no Rio Grande do Norte, e mesmo com a proximidade do final da competição, os títulos destas duas categorias continuam totalmente em aberto.

Na nona etapa, no duelo interno da equipe Volkswagen, os espanhóis Carlos Sainz e Lucas Sebastian fecharam o dia com o tempo de 1h55min54s8 e levaram a melhor sobre o catarense Nasser Al-Attiyah e o alemão Timo Gottschalk – ambos competem de Race Touareg 2 -, reassumindo a liderança. Para a última especial, que acontece nesta sexta (03) e é de apenas 85 quilômetros, a dupla leva vantagem de pouco mais de quatro minutos.

“Tivemos um pouco de tudo hoje e logo na saída encontramos uma porteira fechada. O Nasser nos passou e, mais pra frente, retomamos a primeira posição. Agora só falta um dia e vamos ver o que vai acontecer”, disse Sainz.

20090703_Reunion2

“Hoje não foi um dia muito bom para nós, tivemos alguns pequenos problemas e perdemos muito tempo. Amanhã será um novo dia, veremos o que acontecerá até a chegada a Natal”, comentou Nasser.

Entre os brasileiros, Maurício Neves e Eduardo Bampi, também de Volkswagen Race Touareg 2, se destacaram. A dupla fechou o dia na terceira colocação, com 2h03min12s9. Na categoria Super Production, Reinaldo Varela e Marcos Macedo, de Mitsubishi L200 RS, foram os primeiros – quarto no geral –, com 2h05min08s0. Na categoria Protótipos, João Franciosi e Rafael Capoani, de Sherpa, conseguiram o melhor tempo, com 2h06min22s6 – quinto entre todos os carros.

_rs09_theoribeiro_030917

Caminhões – Entre os caminhões Edu Piano/ Davi Fonseca/ Sólon Mendes fecharam a nona etapa com o melhor tempo: 1h01min24s0. Apesar de liderar o oitavo dos nove dias do rally o trio segue no encalço do F-4000 de Amable Barrasa/ Guilherme Petrine/ Raphael Bettoni, que está pouco mais de um minuto de distância à sua frente. A disputa na décima e última etapa deverá proporcionar fortes emoções: com caminhões da mesma marca vencerá quem mostrar maior capacidade de superação.

20090703_Reunion4

“É a reta final, a última etapa, uma especial que não permite erros. Acredito que vencerá aquele que conseguir chegar ao final da etapa, sem cometer nenhum erro, a briga vai ser boa”, declara Amable.

Fonte: ReUnion

Dever cumprido

02/07/2009

20090702_Codipar3

Casal Willem e Doris completaram a penúltima etapa com chegada em Caicó (RN).

Meta quase finalizada para a Codipar Racing. A etapa final será nesta sexta-feira (03) com largada na cidade de Caicó e chegada na capital do Rio Grande do Norte, que recebe a prova pelo segundo ano consecutivo. A ansiedade é grande e os componentes da equipe querem deixar o carro perfeito para a última etapa.

O piloto Willem conta como foi à penúltima e nona etapa do 17º Rally Internacional dos Sertões, que partiu de Juazeiro do Norte pela manhã e chegou em Caico, nesta quinta-feira, com especial de 197 quilômetros. “Realmente como foi dito no briefing não foi um dia fácil. Teve de tudo um pouco, terreno diversificado, passamos por diversas barragens estreitas, piso de pedra e cascalho. Hoje a areia que nos deu um pouco de alívio, muito pouco. Mas, quem abusou, ficou”, disse o piloto.

20090702_Codipar4

Nesta sexta-feira, a 10ª e última etapa, terá especial curta e programação intensa. Serão 340 quilômetros no total e 85 quilômetros de especial cronometrada. Na fase final do dia, haverá uma pista de 08 quilômetros (Super Prime), montado na região das Dunas Douradas. A chegada será em rampa promocional na Lagoa do Pitangui, onde haverá arquibancadas para o público conferir de perto às máquinas com os competidores do segundo maior rali do mundo.

A dupla Willem e Doris completaram mais uma especial e se consideram vitoriosos por conseguirem chegar até a nona etapa. “Nosso objetivo estamos cumprindo, que é de finalizarmos as especiais dos dias, principalmente após os forfetes que tivemos com problemas com o carro nas primeiras etapas do Sertões”, comentou a navegadora do Troller – categoria Production T-2.

Fonte: Sig Comunicação

Muita adrenalina

02/07/2009

20090702_Autoliner5

Equipe Autoliner terminou o penúltimo dia na liderança. Diferença para o segundo colocado é de apenas 1 minuto.

O Rally dos Sertões 2009 termina amanhã, mas na categoria caminhões nada está definido, a uma etapa da chegada em Natal. O título será decidido apenas na especial de amanhã. Com uma pequena vantagem, está o trio da Equipe Autoliner, Amable Barrasa/Guilherme Signoretti/Raphael Bettoni (Ford F-4000/T4.1). A diferença para o segundo colocado é de apenas 1min11s. Ulysses Marinzeck, José de Carvalho e Evandro Bautz, ocupam a 4ª posição no geral, e a segunda colocação da categoria T4.2.

A penúltima etapa do rali, realizada nesta quinta-feira (02/07), teve uma especial bem travada, e apesar da especial curta, de apenas 184 quilômetros, os competidores tiveram uma etapa bem complicada, partindo de Juazeiro do Norte (CE), até Caicó (RN). Novamente o equilíbrio marcou a disputa, e o Ford F-4000 de Barrasa cruzou a linha de chegada com 1h03mim11s, apenas dois minutos atrás de Edu Piano/ Solon Mendes. Com o quarto tempo, ficou Ulysses, e seu Ford Cargo 1722e.

A última etapa promete fortes emoções, para Amable sairá vencedor quem cometer menos erros. “É a reta final, a última etapa, uma especial que não permite erros, acredito que vencerá aquele que conseguir chegar ao final da etapa, sem cometer nenhum erro, a briga vai ser boa”, declarou o experiente piloto, bicampeão da competição.

20090702_Autoliner6

Além do título da categoria T4.1, também está em jogo dos caminhões (geral). E o vencedor entre os gigantes do Rally dos Sertões será conhecido, após os 350 quilômetros, entre Caicó (RN) e Natal (RN), onde os competidores serão esperados com uma grande festa, na capital potiguar.

Fonte: Sig Comunicação

Vai pegar fogo

02/07/2009

20090702_Ford4

Ford Racing Trucks é a mais rápida entre os Caminhões nesta quinta-feira, mas 1m11s ainda separam os bicampeões do terceiro título. E a equipe vai para o tudo ou nada para grande final em Natal

São oito vitórias em nove etapas até agora da Equipe Ford Racing Trucks na 17ª edição do Rally Internacional dos Sertões. Nesta quinta-feira (2) quando a prova terminou em Caicó, já no Rio Grande do Norte, Edu Piano, Solon Mendes e Davi Fonseca venceram a penúltima etapa da prova. O trio da Ford Racing Trucks completou a pequena especial de 60 quilômetros em 1h01m24s. Mesmo chegando na frente, ainda estão 1m11s da liderança na categoria Caminhões.

A adrenalina está a mil, pois a decisão da categoria será definida na etapa final que acontece nesta sexta-feira, quando após 10 dias de prova, o rali termina em Natal (RN).

Os bicampeões de 2007 e 2008 estão lutando bravamente para um resultado promissor, mas experientes que são, sabem que a prova só termina, quando cruzarem a rampa de chegada. Até lá, estarão concentrados em realizar uma prova perfeita, sem erros e contando com o potencial da F4000 Território 4×4.

“Hoje andamos forte, mas como reduziram muito a especial para os Caminhões não tivemos chances de melhorar ainda mais o tempo. Ontem (1) tiramos 17 minutos, hoje mais um pouco. Mesmo assim vencemos novamente e tiramos 1m47s da diferença, não foi o suficiente, mas foi bom”, diz Piano.

O piloto tricampeão do Rally dos Sertões (2005 nos Carros e 2007 e 2008 nos Caminhões) acredita que será emocionante a decisão no último dia do rali. “Amanhã vamos para o tudo ou nada. Será uma decisão bem legal. Estamos confiantes e focados e vamos lutar para trazer mais este título para equipe”, declara Piano.

20090702_Ford5

Mendes relata que a penúltima especial exigiu muita navegação e que não teve problema para fazer seu trabalho. “Era muito sobe e desce e exigiu concentração como sempre, mas foi uma especial boa de se fazer e fomos rápidos. Quanto amanhã, estou tranquilo e tenho muita fé que o que for para ser será. A equipe toda está muito unida e focada neste objetivo desde o primeiro dia do Sertões”, finaliza o navegador cearense.

O último dos 10 dias de prova terá um total de 340 quilômetros e estão previstos 85 de especial. Estradinhas de areia, mata-burros, trechos sinuosos, travessias de barragens, trial separam os competidores da grande final que termina na Laoa do Pitangui em Natal.

Fonte: O Positivo